Skip to content

Não me acompanha que eu não sou twitter…

Quarta-feira, 1 - Abril, 2009

… Ou lifesharing vem com tudo!

O que será da comunicação? Eu não tenho a menor idéia. Alguém tem? Vamos ter aparelhos implantados na orelha, enfiaremos o dedo em nossos ouvidos e pronto? Duvido. Seria ridículo.

Me disseram que o e-mail vai acabar? Truquei em cima dessa. E fui pesquisar. É claro que dizendo acabar, a pessoa quis dizer sair de uso. Como as cartas: estão aí, mas quase ninguém usa. Descobri que o email tende sim ao fim recente. E fiquei surpreso com a média de idade dos usuários de e-mail. 47 anos! Definhando já.

Adoro a Internet, o maior avanço que vivi. Sem ela, é verdade, eu teria lido mais livros (não que eu tenha lido poucos) e ficado mais ligado na TV. Mas com ela ouvi mais músicas, conheci mais lugares, vivenciei mais coisas, li mais jornais, desenvolvi outras línguas… Mas tem uma coisa que eu odeio na Internet: o Orkut. Não gosto e não tem nada lá que me faça gostar. Sou bem mais simpático ao Facebook, mas nada que eu adore por lá. Acho muito melhor que o Orkut, mas acho, também, um saco. Tenho Orkut por conta das amizades de fora de São Paulo e Facebook por conta dos gringos que conheci nesses meus 22 anos de estrada.

Por esse ódio todo, vivo buscando alternativas. Eu sou um outlier nesse sentido, mas não gosto de ser. Gostaria que alguma mídia social me pegasse de jeito, me jogasse na parede e me chamasse de lagartixa. Pois não é que tenho achado algumas?

Desconsidere o Twitter. Eu não acho que aquilo seja mídia social. A definição dele era boa quando chamavam de microblog, mas aí resolveram chamar de mídia social. É um microblog e ponto. E eu gosto muito. Não pra saber o que as pessoas estão fazendo, já que isso não me interessa muito. Gosto pra ler notícias, falar com meus amigos, ver coisas interessantes postadas por pessoas interessantes. Webcelebs como Carlos Merigo, Inagaki e Cardoso estão por lá. Celebs como Marcelo Tas, Rafinha Bastos e Danilo Gentili estão por lá. Fakes como o Renato Portaluppi estão por lá. Nós como eu e Felipe estamos por lá.

E não é que eu achei coisa boa? Encontrei por aí algumas mídias sociais muito boas. Vou destacar duas e infelizmente (para vocês) e felizmente para mim (já que elas ficarão algum tempo sem ser um Orkut da vida) não são de ingresso instantâneo. Demora um tempo até receber o e-mail de convite, mas vale a pena.

A primeira é o Hunch. Mais ou menos como um Yahoo! Respostas (se você não sabe o que é isso, saia daqui imediatamente, você não é digno do século XXI), só que inteligente. Por exemplo: você quer uma churrascaria em São Paulo, procura isso lá, ele vai te fazendo perguntas do tipo quanto quer gastar? que tipo de carne? qual tipo de ambiente? e por aí vai até que ele te entrega algumas opções. É muito bom. Você monta os questionários e conforme forem as respostas, ele vai aprendendo com seu feedback.

A outra rede social é o thisMoment que é um compartilhador de momentos. Vamos pegar o show do Radiohead como exemplo. Eu crio o momento Radiohead | São Paulo, compartilho o que senti, como foi, minhas fotos, meus vídeos, o pessoal vai entrando e compartilhando o que eles têm para falar e postar.

Lifestreaming é ótimo nesses casos. Opiniões sobre coisas são sempre boas. E é bom ter onde encontrar boas indicações. O futuro está aí, em conseguir informações rápidas de quem já vivenciou ou compartilhar aquilo que você experimentou.

*Felipe, roubei seu estilo de título.

Advertisements
2 comentários leave one →
  1. Felipe permalink
    Quarta-feira, 1 - Abril, 2009 20:30

    Cara, concordo muito com isso que você falou.

    Eu até tenho um ponto de vista: rede social não presta pra nada. Até fazem com alguma utilidade, mas acaba que ninguém usa.

    Eu falo isso porque não considero Hunch ou o thisMoment redes sociais (mesmo elas sendo). Considero mais um agregador de opiniões/valores/gostos/experiências.

    E nisso eu vejo nada mais que uma evolução.

    Antes tinha fotolog. Você colocava suas fotos lá, adicionava seus amigos, comentava fotos e só. Agora você tem o thisMoment, que você coloca sua experiência lá (através de uma foto), diz o que achou, o que sentiu, se conecta com pessoas que teve experiências parecidas ou iguais. Não é só uma foto jogada lá, é um conteúdo inserido num contexto. É o que eu acho que as coisas estão evoluindo.

    Ninguém se importa em ver só sua foto num show. Mas muita gente adoraria ver uma foto que você tirou de um show, contando como foi, o que achou. Para então concordar, discordar, enfim.

    O mesmo ocorre no Hunch. Ele aprende sobre você, para depois te dar as melhores respostas.

    Além da conectividade que anda crescendo, cresce também a interatividade (inclusive emocional).

  2. Quinta-feira, 2 - Abril, 2009 02:35

    é…

    o mais engraçado é que meus pais se sentem ultrapassados quando vem a tecnologia que a gente vive.

    e eu já me sinto meio ultrapassado quando vejo algumas coisas…

    tenho que me atualizar.
    ehuehuehuehe

    sinto falta demais do mirc e fotolog.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: