Skip to content

O fim da Internet de hoje.

Quinta-feira, 16 - Abril, 2009

Todo mundo aqui no blog fala de Internet, menos eu… sendo que eu trabalho com essa merda. Casa de ferreiro, espeto é de pau. Mas, venho aqui hoje humildemente falar que tudo o que temos hoje é passado: mp3, videos streaming de baixa qualidade, imagens de baixa resolução, sites simples; e como isso afeta essa ‘coisa’ que chamamos de Internet – e o fim do mp3 é uma prova disso. Tudo no MEU ponto de vista, tá?

Hoje, não se compra uma máquina com menos de 500GB de disco rígido, duas células de processamento e uma placa de vídeo boa. Minha época de comunicação mais simples acabou: mIrc, fotolog (na minha época era fotolog.net e era tão simplesinho que era super rápido) e orkut alpha e menos que alpha. Tudo era simples, rápido e leve, muito leve.

Agora, com a Internet em velocidades antes inimagináveis e toda a tecnologia que vemos mudando todo dia, toda essa idéia de arquivos compactados, o conteúdo ser mais importante do que a qualidade com que se passa o mesmo, etc.,  é muito passado.

O que é mais horripilante é você passar por essa mudança toda: ver a revolução que o mp3 trouxe para a Internet e hoje muitos, como eu, já vêem seu fim próximo. Fim que ocorrerá porque já podemos utilizar um formato de áudio com maior qualidade como ogg (que preserva os canais) e o famigerado wav (quase analógico, mas com muito maior qualidade – o chamado som de CD) que não são tão compactados como o mp3. Este revolucionou porque trouxe a idéia de minimizar ao máximo o tráfego de informações, diminuindo o nosso tempo de espera pelo que queríamos; mas, queremos hoje o máximo de qualidade, conteúdo e velocidade possível, tornado obsoletas muitas tecnologias que visavam a comunicação mínima.

O mais interessante é imaginar o que virá depois. Pelo menos tentar… o acesso a informação pela Internet será feito como? Todo mundo terá um access-point na cabeça? Todas as nossas informações estarão em um sistema de computação em nuvem? Blogs substituirão jornais? Mas, a melhor pergunta: como lidaremos com essa abundância de liberdade no tráfego de informações?

O impacto da Internet na história da humanidade é incomparável, tanto quanto a sua capacidade de se adaptar aos seus “clientes”. Não falo nada de novo até agora, mas o que chamo a atenção é essa nova quebra de paradigmas: a Internet terá que nos satisfazer ao máximo. Agora, aqui comigo, a História humana está cheia de exmplos que mostram que nós não nos damos muito bem com essa liberdade toda; assim vem outra pergunta: como a Internet mudará os alicerces da humanidade? Como ela afeta nosso senso comum? Estamos preparados para essa inundação de informações que é prometido com a difusão do acesso à ela? A Internet une ou distancia as pessoas? Paradigmas como lifestreaming vem para bagunçar ou para dar uma ordem e uma democracia a isso tudo? Qual será o padrão para se transformar em referência como temos hoje (ex.: notícias, CNN, novelas, Globo, cinema, Hollywood) e  quem os definirá? O que acontecerá com as antigas referências ‘jurássicas’ que temos hoje: GM, Coca-Cola, etc.? Quantos Googles e Wikipedias estão por vir?

Pode ser que um dia o blog do loboguará (nós) sejamos mais referência que uma Folha de S. Paulo online. Será? Eu queria.

Acredito fortemente que a Internet pode tomar um viés que possa transformar a sociedade em algo inimaginável hoje. Pode tanto aprofundar a desigualdade social, tanto quanto ser a base para uma revolução global (não igual a essas do bem que se prega, mas uma que vai virar sua cabeça – ou até arrancá-la do seu corpo). E quais os interesses de todos nós nisso tudo, nessa nova etapa da História humana com a Internet?

Usei como exemplo o mp3, mas eu vejo esse exemplo comparado (em uma escala beeeem menor)  o fim dos pagers. O que o seu sucessor (o celular) trouxe de vantagens e desvantagens? É uma invenção totalmente do bem?

Finalizando, não falei nada mais que o óbvio – como disse a minha namorada quando conversei com ela sobre isso – mas deixo a minha preocupação, pois algo que gera mais dúvidas que respostas nunca é totalmente confiável. Para fechar e deixar mais confuso ainda o texto: desde quando confiabilidade é sempre bom?

😀

Anúncios
2 comentários leave one →
  1. savastano permalink
    Quinta-feira, 16 - Abril, 2009 01:13

    Como eu comentei em outro post, os avanços tecnológicos – nesse caso a Internet – trouxeram soluções para problemas que não existiam antes.

    O que eu penso sempre é: nós evoluímos por necessidade ou nossas necessidades fazem nossa evolução? É de se pensar a respeito. É mais ou menos como Wulffmorgenthaler fez sua tirinha ontem.

    http://www.wulffmorgenthaler.com/strip.aspx?id=89c5aff0-0d8e-480c-a5a2-4fd88962da9f

  2. Estéfani permalink
    Quarta-feira, 22 - Abril, 2009 15:44

    Gostei do texto. Boa reflexão, mas o otimismo em relação a expansão muito rápida de conexões muito velozes não seria um pouco otimista demais? Concordo com vc em quase tudo, mas será que não coexistirá dois ou mais tipos de internet, vamos dizer: um padrão sul-coreano, de ponta; um meio termo, em um Brasil com banda larga, mas de velocidade baixa; e um padrão africano, de internet ainda discada e com sinal de baixa qualidade?

    Ótimo blog,

    Excelente conteúdo,

    Forte abraço a todos,

    Estéfani

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: