Skip to content

Copalização da TV

Sábado, 22 - Maio, 2010

Época de Copa do Mundo tem seus pontos bons e ruins. Eu, como um cara louco por futebol, gosto muito, já que pra todo lado que olho, tem futebol. Mas ao mesmo tempo, isso é um saco. Pessoas falam sobre futebol o tempo todo. Até mesmo no elevador, onde geralmente a conversa se resume ao frio/calor/chuva, te falam algo sobre futebol. Você vai na banca da esquina, compra um jornal e o jornaleiro te diz algo sobre futebol. Essa overdose é um saco, já que ninguém sabe direito sobre o que está falando. Ou você acredita que em uma população em que 25% diz não torcer pra nenhum time todo mundo entende de futebol?

Mas o pior dessa cachoeira futebolística está na TV. E eu não falo dos programas sobre futebol. Apesar de serem terríveis, eu gosto de todos, porque são todos muito engraçados. Me divirto vendo gente falando que o Verón é ruim ou que o Nei, do Internacional, joga bem. Afinal, todo mundo gosta de falar mal e esses caras me dão motivos pra fazer isso. O ruim do futebol na TV em época de Copa está nas propagandas.

Você liga a sua amada TVzinha esperando ver algo interessante e se depara com uma propaganda do Rexona com uma idéia já é terrível e dublagem tosca. Ou então aquela da Brahma, com aquela coisa de guerreiro. Eu gosto de pensar que é tudo uma piada e eles querem nos divertir assim, nos fazendo rir. Se não for isso, não faz sentido. Não é possível que as pessoas sejam tão ruins a ponto de fazer essas coisas de verdade.

E o que falar das propagandas da Gillette? Pelo menos eles fazem essas propagandas ruins mesmo no entre-Copas. Brahma também, mas nem sempre é a temática futebol/esportes, mas sim a de mulher pelada. Já o Rexona, acho que eu nunca tinha visto nenhuma propaganda deles. Mas isso não é a pior parte. O pior de tudo são lojas estilo Casas Bahia, Ricardo Eletro, Magazine Luiza, que dizem algo como “goleada de preços”. É daí pra baixo.

Eu não sei nada sobre propagandas (ainda). Eu só sei dizer “essa é boa” ou “essa é ruim” de acordo com meu gosto. Minha escala de propagandas tem seu ponto mais baixo em Propagandas de perfume e seu ponto mais algo em Propagandas da Nike e todo o resto se encaixa aí no meio.

Em época de Copa, não somos só nós, brasileiros sofridos, que vivemos o Mundial o tempo todo. Nossos pobres vizinhos (vizinhos pobres) também, principalmente os argentinos. E quem não odeia argentinos? (E quem não ama argentinas?) Só que ultimamente não tenho visto as pessoas odiarem a Argentina o suficiente. Começa com essa palhaçada de dizer que o Messi é inigualável. Ahhhhhhhh c’moooooooon!! O Ganso é melhor que o Messi. Pra piorar tudo, nas últimas semanas tenho visto no Twitter uma galera reclamando das propagandas brasileiras sobre a Copa e dizendo que as propagandas argentinas são muito boas e devíamos fazer algo assim também.

São esses três que o pessoal fica dizendo no Twitter que são ótimas e deveriam servir de parâmetro para a publicidade brasileira.

Eu não só gosto de futebol, como também gosto como essas coisas se relacionam com a sociedade. Como o futebol explica a sociedade brasileira. Ou como a música explica a crise de 29. Essas coisas. Então acho interessante a maneira com que as propagandas da época da Copa do Mundo são feitas em cada país.

Na primeira delas, falam que Deus é argentino. Eu não sou um cara que acredita muito nisso, mas todo mundo sabe muito bem que Deus é brasileiro. É ou não é, Diego? E eu prefiro um Deus que faça coisas boas do que um Deus como o deles, que se responsabiliza pelas coisas ruins. E pra te falar a verdade, eu não gosto dessa propaganda. Acho meio chata.

Na segunda, falam que eles jogam um monte de papel em campo quando o time entra. Eu tenho um nome pra isso: desperdício. Apoiar o tempo todo, mesmo quando o time perde? Talvez seja por isso que eles não ganham nada. E o que dizer de jogar com uma meia? Aqui no Brasil, jogamos assim também, assim como futebol com latinha de alumínio ou caixa de Toddinho. Quer futebol mais sustentável e correto do que esse? Tornozelo do tamanho do pescoço? Vai lá checar o tamanho da narina dele. Em cada grande time do mundo tem um deles jogando. E brasileiros não? O único time grande que eu lembro que tme argentino e não tem brasileiro é o Bayern e ainda assim, o argentino é o Demichelis, que é melhor nem ter. E só pra finalizar esse vídeo, avec le coeur é palhaçada. Prefiro que joguem com as pernas mesmo.

O terceiro comercial é o melhor deles, mas como eu disse antes, o meu ranking de propagandas tem como topo aquelas que são da Nike. E cá entre nós, Mascherano, Tevez, Aguero e Romero? Naaaah… Só é legal porque eles estão jogando bola no meio da comemoração da Copa de 78 ou de 86. Pensando agora, deve ser até triste ser só bicampeão mundial, né?

Esse comerciais são mostram que a Argentina simplesmente não ganha Copa. Tem toda essa coisa sentimental, de luta, de garra, raça, coração, porque eles não ganham Copa. Eles têm que motivar sua população, seus jogadores, todo mundo. Eles precisam acreditar. É uma maneira de valorizar o futebol argentino, que anda meio desvalorizado tendo apenas o Messi como destaque.

No Brasil, não precisamos disso. Podemos ter propagandas lixo, com clima de festa e oba-oba porque pensamos que a Copa é justamente isso. O Brasil vai entrar lá sempre como o time com as maiores chances de ganhar, então não precisamos de nada sentimental. O futebol brasileiro é sempre o mais valorizado. Até mesmo a seleção do Dunga.

Mas e a propaganda da TAM?, você pode dizer. É que eles ainda são novos nisso. Se você pensar bem, vai lembrar de uma propaganda da Nike no aeroporto, quando a patrocinadora era a Varig. Eles sim sabiam o que estavam fazendo.

Depois de uma conversa muito esclarecedora com o Leandro, cheguei a todas essas brilhantes conclusões. E se você quer ver uma propaganda legal da Copa do Mundo, clica no play aí embaixo.

Pobre Ronaldinho. Pobre Cristiano Ronaldo.

Anúncios
3 comentários leave one →
  1. Sábado, 22 - Maio, 2010 04:22

    Mano, excelente post! Mas as propagandas da adidas tb são boas, junto c/ a da pepsi. Eu acho q a maioria dessas propagandas são p/ conter a ansiedade. P/ unir os pensamentos. E concordo horrores q a Argentina precisa dessa união mais q nós!

    Ahhhh… Deus é brasileiro. E bem interpretado pelo António Fagundes.

    😀

  2. Wilson permalink
    Sábado, 22 - Maio, 2010 04:34

    cara, speechless com essa propaganda da nike. até o kobe cara. speechless… speechless…

  3. adriele permalink
    Segunda-feira, 31 - Maio, 2010 22:10

    fora a cobertura retardada da rede globo que fala até quem soltou ou deixou de soltar pum na seleção…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: